Descubra agora quais foram as motos mais vendidas em 2018

As motos continuam sendo um meio mais prático de locomoção e uma alternativa ao nosso ineficiente sistema de transporte público. A prova disso é que os índices de venda de motocicletas não param de aumentar: algumas das motos mais vendidas do país comprovam isso.

As vendas de motocicletas cresceram 8,7% em 2018 em relação ao mesmo período do ano passado, uma diferença de mais de 55 mil unidades emplacadas. Entre os diversos modelos de motocicleta disponíveis no mercado, alguns se destacam ano após ano. Neste post, vamos conhecer as mais vendidas aqui no Brasil. Descubra quais são!

Honda CG 160

A Honda CG 160 é uma das motos mais populares da categoria City, indicada principalmente para o deslocamento nos centros urbanos. Não é apenas a motocicleta mais vendida — lidera, também, no ranking dos veículos em geral.

Confortável tanto para o condutor quanto para o passageiro, conta com um design robusto para enfrentar o trânsito cotidiano. A versão 2018 desse sucesso de vendas inovou com o sistema de freios combinados e as próximas atualizações prometem mais avanços.

Honda Biz

Estabelecida há 20 anos no Mercado, a Biz é presença regular nas listas de modelos mais vendidos do país. Ela conta com um moderno sistema de freios combinados — o que possibilita uma frenagem bem mais segura.

A versão 2018 aumentou o tamanho do compartimento localizado embaixo do banco e ainda ganhou um painel digital nas versões de 125 cilindradas. Como esse modelo é bastante versátil, as rodas reforçadas de 17 polegadas possibilitam a condução da Biz até em regiões distantes do interior do país, em estradas de terra e pavimentos precários.

Honda NXR 160 Bros

Líder incontestável entre na categoria Trail, esse modelo também passou a contar, neste ano, com um painel digital, que permite a fácil visualização das seguintes informações:

  • velocímetro;
  • hodômetro (parcial ou total);
  • luzes dos piscas;
  • marcador de combustível;
  • luzes indicativas do funcionamento dos sistemas elétrico e mecânico.

O tanque tem capacidade de até 12 litros e ainda dispõe de uma bomba interna de combustível, tudo isso sem modificar o design compacto. O assento mais estreito e próximo ao tanque oferece um posicionamento mais confortável para o motociclista em percursos mais longos.

Honda Pop 110i

Essa é a descendente direta do modelo Supercub, que também deu origem à Biz. É bem leve, o que proporciona uma agilidade diferenciada para circular nas vias urbanas.

Seu grande diferencial é a economia de combustível — e é importante notar que a versão 2018 ainda trouxe uma melhoria na capacidade de armazenamento. Não se engane pelo peso dessa moto (87 kg): as marchas proporcionam força o suficiente para a condução.

Honda PCX

Por fim, não poderia faltar uma Scooter, um dos modelos mais tradicionais do mundo. Além de ser a motocicleta mais vendida do Brasil na modalidade, a PCX é, ainda, a moto com o maior valor de revenda do mercado.

O diferencial desse veículo é combinar alto poder de mobilidade e alta tecnologia. A PCX mantém o sistema Idling Stop exclusivo, que possibilita o desligamento e o funcionamento automático do motor, reduzindo o consumo de combustível e a emissão de poluentes.

Como vimos até aqui, opções não faltam para quem quer adquirir um veículo de qualidade. Mesmo em momentos de crise financeira no país, o crescimento de aquisições dos modelos de motos mais vendidas em relação ao ano passado prova a confiança do consumidor nesse meio de transporte e nos fabricantes tradicionais.

Gostou do nosso post? Então, compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também dominarem o assunto!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *