Elite 125 vs Transporte público: qual é melhor?

O Honda Elite 125 chegou às lojas no final de 2018 para atrair um público que procura uma moto para uso urbano, fácil de pilotar e econômica.

Resolvemos, então, avaliar na prática se o Elite 125 é uma boa opção para quem quer trocar o transporte público, muitas vezes caro e demorado, por um meio de locomoção mais ágil e econômico para o dia-a-dia.

Durante uma semana, usei o transporte público — ônibus e metrô — para ir da minha casa ao escritório. Na semana seguinte, troquei minha moto pelo pequeno scooter de 125cc para fazer o mesmo trajeto diário. Confira se o Elite 125 é uma boa opção para quem quer fugir do ônibus lotado.

A rotina do transporte público

Para ir do Bairro da Saúde, Zona Sul de São Paulo (SP), à região da Avenida Paulista, é necessário pegar um ônibus até a estação de metrô mais próxima, na Praça da Árvore, e depois pegar o transporte sobre trilhos.

A viagem leva em torno de 40/45 minutos de ida. O mesmo tempo é despendido na volta. Ou seja, são necessárias cerca 1h30 para ir e voltar desse trajeto todo dia. Pagando normalmente as duas passagens, que custam aproximadamente R$ 4,30 cada, é gasto R$ 17,20 diariamente.

No entanto, a Prefeitura de São Paulo disponibiliza o Bilhete Único que permite fazer a integração ônibus e metrô com desconto. Dessa forma, o gasto cai para R$ 14,96/dia. Por semana, teria que ser desembolsado R$ 74,80 de condução. Se o trajeto até o metrô for feito a pé, isso poderia economizar a grana do ônibus e reduzir os gastos para R$ 8,60 por dia — o que reduz a despesa semana para R$ 43,00, e não causaria muito impacto no tempo de deslocamento. Afinal, perdemos cerca de cinco e dez minutos no ponto de ônibus, quase o mesmo tempo para fazer o trajeto caminhando.

Considerando 20 dias úteis por mês e somando os gastos com passagens usando o benefício da integração, teria desembolsado R$ 299,20 em um mês para ir e voltar do trabalho. Se fosse apenas de metrô, o gasto cairia para R$ 172,00.

De Elite 125: a primeira economia é tempo

Já com o scooter Honda Elite 125, a primeira economia é de tempo. Leva cerca de 25 minutos para percorrer os 8km entre o trajeto do Bairro da Saúde à região da Avenida Paulista. O que corresponde a 50 minutos diários gastos no deslocamento de 16km ida e volta. Comparando com o transporte público, há um ganho entre 30 e 40 minutos todos os dias.

Mas é na economia de dinheiro que o scooter se sobressai. Nesta semana de Elite 125, o consumo de combustível do scooter foi de 39,4km/litro de gasolina. Como o trajeto é de 16km ida e volta, em uma semana será percorrido 80km.

Em uma conta rápida, dividindo o consumo (39,4km/litro) pela distância percorrida diariamente, o gasto com combustível é de R$ 1,53/dia. Ou seja, o que será gasto com gasolina em uma semana — é menor do que a despesa com passagem de ônibus e metrô só para ir ao trabalho em um dia.

Colocando na ponta do lápis

Seria gasto mensalmente R$ 30,60 reais apenas com gasolina para percorrer o trajeto. Bem menos do que de transporte público. A diferença de 268,60 é suficiente para pagar a parcela do financiamento da Honda Elite 125.

Elite é a melhor opção

A nova scooter da Honda é a melhor opção para fugir do trânsito e fugir do ônibus lotado. Apesar das rodas pequenas e de sua limitação, já que ela foi feita para uso urbano e não para viajar, o Elite 125 é sim uma alternativa mais barata e rápida para se locomover do que o transporte público.

Não é por acaso que muitos países europeus, como Itália e França, veem os scooters como uma opção de mobilidade inteligente, principalmente nos grandes centros urbanos. Espaço sob o banco comporta um capacete ou uma mochila pequena.

Além de economizar tempo e dinheiro, como demonstrado acima, ter uma scooter garante mais conforto frente aos ônibus lotados. Isso sem levar em consideração que ter seu próprio veículo garante mais liberdade de ir e vir.

O scooter permite a você sair de casa mais tarde, chegar mais cedo e também pode ser usado para o lazer nos finais de semana.

Quer saber mais sobre a Honda Elite 125, então confira nossa matéria sobre o mercado de scooters no Brasil e a chegada da nova Honda Elite 125. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *