Freio de moto: entenda a importância e conheça 4 tipos

Mesmo que você não seja um mecânico, entender o funcionamento da sua moto é fundamental para garantir uma boa manutenção e evitar acidentes. Nesse sentido, conhecer os tipos de freio de moto permite que você utilize o veículo da forma correta, o que aumenta a sua eficiência.

Neste artigo, você vai conhecer os principais tipos de freio de moto, além de entender a importância de ter um cuidado especial com esse dispositivo. Confira!

A importância de uma boa manutenção dos freios

A tecnologia está impactando no desenvolvimento das peças veiculares, que se adaptam à modernidade com novos sistemas e dispositivos. O freio é um dos componentes mais importante de uma moto, já que é bastante utilizado e tem como principal atribuição parar o veículo de forma eficiente para evitar acidentes.

Ao contrário do condutor de um automóvel, o motociclista está vulnerável a quedas que, a partir de 60 km/h, podem acarretar graves acidentes. Por isso, não é somente uma moto de corrida que deve ter um ótimo sistema de freios, mas qualquer uma que rode normalmente nas cidades.

A manutenção também deve ser realizada com frequência. Além da revisão, cabe ao condutor verificar possíveis problemas, como barulhos anormais e dificuldades na frenagem da moto. Assim, é importante conhecer os tipos diferentes de freio existentes, além de saber as suas características para garantir uma melhor performance.

Os tipos de freio de moto

1. Freio a tambor

O tambor, também conhecido como panela, é um círculo feito de ferro, que tem em seu interior duas sapatas ligadas a lonas fixas. Durante o acionamento do freio, essas lonas são pressionadas contra o tambor, gerando um atrito. Como esse material está ligado à roda, ele atua na redução de sua velocidade.

Atualmente, esse sistema é menos utilizado, perdendo espaço para o freio a disco. Uma de suas vantagens é o seu custo de manutenção menor, porém, por ser um dispositivo mais antigo, necessita de maiores verificações para garantir o bom funcionamento. Algumas motos mantêm o freio a tambor na roda traseira, utilizando o freio a disco na dianteira.

2. Freio a disco

Nesse sistema, a energia cinética é transformada em calor, o que resulta na frenagem da moto. Isso é realizado por meio do fluido de freio, que pressiona as pastilhas a criar atrito com o disco e, assim, faz o veículo parar. Quanto maior for essa transformação de energia, mais eficiente é o sistema.

O freio a disco é mais caro do que o freio a tambor, mas tem um sistema mais moderno e eficiente de frenagem. Geralmente, as motocicletas mais novas têm esse dispositivo na roda dianteira, que é mais exigida nesse sentido. De qualquer forma, o natural é que o disco precise de menos manutenção.

3. Freio ABS

A grande diferença do freio ABS é o seu sistema inteligente que não permite o travamento das rodas. O seu funcionamento é parecido com o freio a disco, com a presença de pastilhas. Porém, há um sensor nas rodas e um módulo eletrônico no meio do caminho.

Quando há uma frenagem muito brusca, esse dispositivo libera apenas a quantidade de fluido suficiente para desacelerar a moto, sem travar as rodas. Isso garante uma maior aderência com o asfalto e um maior controle na direção — algo fundamental em dias de chuva.

4. Freio pneumático

Esse tipo de freio é mais utilizado em veículos pesados, por conta de sua alta potência e funcionamento diferente dos outros. Basicamente, a frenagem é realizada por meio de um sistema de ar, que inclui compressor, válvulas e reservatórios. Essas peças levam o ar comprimido aos freios dianteiros e traseiros, o que ocasiona a diminuição da velocidade.

O proprietário deve avaliar qual é o tipo de freio de moto indicado para as suas necessidades. A troca do sistema a tambor pelo a disco significa um investimento importante, mas que garante mais segurança e uma manutenção menos constante. Além disso, antes de comprar uma nova motocicleta, é importante verificar qual é o sistema utilizado.

E aí, gostou do conteúdo apresentado? Comente aqui no post se você já teve algum problema com o freio da sua moto!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *