Óleo para moto: veja os 3 tipos mais comuns e saiba quando trocar!

Hoje em dia, a motocicleta tem sido ideal para a locomoção. Seja para trabalho, seja para lazer, sua utilização tem facilitado a vida de seus usuários. Mas como todo veículo motorizado, alguns cuidados são necessários para evitar problemas futuros. E um deles é o óleo para moto.

Seu objetivo é lubrificar os componentes internos, agindo como protetor, diminuindo o atrito e evitando problemas como o desgaste excessivo das partes. Além disso, ele é responsável em manter na temperatura apropriada os componentes do motor, impedindo, assim, o superaquecimento.

Cada motor foi projetado para trabalhar com um tipo específico de óleo lubrificante. E estar atento às recomendações do fabricante que constam no manual do usuário é muito importante. Por isso, preparamos este post para explicar os 3 diferentes tipos de óleo para moto e a importância de monitorar o tempo de uso de cada um, ajudando-lhe a escolher o ideal para o seu veículo. Confira:

3 tipos de óleo para moto

1. Óleo Mineral

Os óleos minerais são as opções mais comuns e baratas no mercado. Ideal para modelos mais antigos de motocicletas, sua produção é o resultado da mistura de vários hidrocarbonetos, de tamanhos diversos, encontrados no petróleo bruto. Eles atendem às necessidades da maioria dos motores em condições normais de funcionamento.

2. Óleo Semissintético

O lubrificante semissintético une o óleo mineral a uma base sintética, buscando reunir as melhores propriedades de cada tipo, proporcionando uma opção para quem deseja utilizar um produto de qualidade superior e com preço acessível no motor da sua moto. Esse tipo de produção garante que o óleo tenha performance superior a dos lubrificantes de minerais.

3. Óleo Sintético

O óleo sintético tem como diferencial seu total desenvolvimento em laboratório e passa por testes que comprovam sua maior eficácia e durabilidade, sendo superior aos demais. Seu custo é um pouco maior, mas os benefícios que traz fazem dele uma ótima opção de óleo para moto.

Quando realizar a troca de óleo

Todo motorista, independentemente do modelo de sua moto, deve trocar o óleo periodicamente. Quanto à quilometragem, os óleos minerais, os mais comuns no mercado, têm vida útil de 5 mil km e precisa ser trocado após esse tempo.

No caso dos óleos semissintéticos, a durabilidade é de 10 mil km, sendo recomendada a troca no fim desse período.

O óleo sintético poderá ser utilizado por até 20 mil km, em média, sem se preocupar com a troca. Devido à sua alta resistência à oxidação, esse tipo de óleo demora mais tempo para perder as características que o mantém na viscosidade ideal.

Porém, é preciso ficar atento, mesmo que a quilometragem estabelecida pelo fabricante de óleo para moto não seja atingida, após um período de 6 meses é necessária a troca, seja o óleo mineral, seja o semissintético ou o sintético.

Vale ressaltar também a importância de utilizar o óleo recomendado pelo fabricante de sua moto, isso lhe auxiliará a saber a viscosidade suportada pelo seu motor.

Viu os diferentes tipos de óleos e a importância de cada um? Para manter o motor funcionando por mais tempo, a escolha do óleo para moto, bem como uma manutenção regular, fará você usufruir do seu veículo por mais tempo.

Gostou do artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais e informe mais pessoas sobre o assunto!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *