Mercado de scooters no Brasil e a nova Honda Elite 125

Como anda o mercado de scooters no Brasil?

Um indicador que chamou bastante a atenção neste começo de ano foi o do aumento no número de emplacamento de scooters. Com base em dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) informou que o segmento teve alta de 13,3% em comparação a janeiro de 2018. Quando a base é dezembro do ano passado (2018), o aumento é de 26,8%.

O motivo se deve aos valores que se tornaram mais acessíveis, além da economia de combustível e pilotagem fácil. E o segmento vem conquistando cada vez mais espaço e o coração do motociclista brasileiro.

Mas quando foi que a Honda entrou nesse mercado?

A Honda entrou no mercado de Scooter com a antiga Honda Lead, que estreou no mercado brasileiro na metade de 2009 e pegou uma época ‘morna’ da categoria, que na época era liderada pela concorrente Suzuki Burgman 125.

A Lead foi o primeiro scooter da Honda disponibilizado aos brasileiros. Antes, a marca tinha a Honda Biz e também a Honda Pop como alternativas acessíveis para o dia a dia. Quando chegou, a Lead 110 trouxe como diferencial a transmissão automática do tipo CVT, algo que ainda não existia na linha Honda.

A característica que talvez tenha garantido o sucesso do Honda Lead aqui no mercado brasileiro, foi o seu visual tradicional, que se assemelhavam com os da Honda Biz, a então motocicleta mais vendida da Honda no Brasil.

A chegada da substituta da Honda Lead: a Elite 125

Criada para integrar o time de scooter da Honda, a nova Elite 125 chega como uma opção mais acessível, porém com muita tecnologia, design e desempenho. Seu preço sugerido é de R$ 8.250, um valor ótimo para quem busca um veículo econômico para o dia a dia.

E para celebrar sua chegada, nada mais justo que fazer um belo review e conferir tudo o que essa scooter é capaz de oferecer. Vamos lá?

Economia da Honda Elite 125

Vamos começar com um dos pontos que mais interessa: o quanto ela é econômica?

Seu motor é monocilíndrico com capacidade de 124,9 cm³, arrefecido a ar e com desempenho mais modesto. De acordo com a Honda, por ser mais leve e econômica, a Elite 125 possui mais agilidade na cidade e, com seu tanque de 6,4 litros, ela consegue fazer em média até 50km/litro de gasolina.

Seu consumo é ideal para quem pretende utilizá-la todos os dias para trabalhar ou estudar.

Freios

E para melhorar a segurança na pilotagem, você pode contar com os freios combinados. Como funcionam os famosos Combined Brake System? É bastante simples, quando apertar o manete direito do freio traseiro, 30% da força será voltada também ao dianteiro. Apesar de se tratar de tambor na traseira e disco na dianteira, este sistema funciona muito bem quando você precisa. Você pode conferir a explicação completa no vídeo abaixo.

Outra coisa bem interessante sobre a Honda Elite 125 é seu freio de estacionamento. Basta segurar o manete de freio do lado esquerdo e puxar uma pequena alavanca ao lado para travar a moto. E como os freios são combinados, os dois param, isso é para o caso de parar em ladeiras e lugares ingrimes.

Porta-objetos

O porta-objetos é um pouco menor em relação à antiga Honda Lead por conta de seu tanque de 6,4 litros e seu espaço é o suficiente para apenas um capacete ou mochila comum, mas em compensação, ela possui mais dois pequenos porta-trecos e um gancho para bolsas e sacolas. Bem legal, não é?

Pilotagem

Seu baixo peso, associado ao bom conjunto de moto com a caixa automática nos proporciona duas ótimas vantagens: a embreagem automática e o motor que agora trabalha sempre na rotação ideal. Seu motor monocilíndrico de 124,9 cc é arrefecido a ar, conta com o bico injetor bem próximo à válvula de admissão e entrega 80% de sua força máxima entre 3 mil e 4 mil rpm.

A posição de pilotagem agrada, pois além de deixar você em uma postura correta, ainda conta com assoalho plano, mostrando que é uma scooter ideal para pilotos de diversas estaturas e pesos.

As luzes dos sinalizadores de direção localizados na tela do painel também favorecem para conduzir com mais segurança. Além disso, sua velocidade máxima alcança a casa dos 100km/h, o que é impressionante se compararmos com sua antecessora, a Lead que chegava à 80km/h. Com uma velocidade assim, se torna possível trafegar com mais facilidade em vias rápidas.

Uma moto que atende bem a qualquer necessidade na cidade e ainda conta com um design que faz brilhar os olhos. Então vamos ver o que nossa Elite 125 oferece em questão de design?

Design

A Honda Elite 125 chega ao mercado nas cores vermelho perolizado, azul perolizado, branca e preta.

Com design e projeto concebidos na Tailândia, ela chega com uma aparência imponente e moderna. Com faróis e luzes diurnas (famoso DRL) de led, mas suas luzes de sinalização e lanterna contam com lâmpadas comuns.

O assento possui duas texturas de tecido com uma costura dupla. E tem uma novidade bem interessante a respeito do garupa: não há pedaleiras para o passageiro, ele basicamente apoia os pés em uma extensão do assoalho.

Seu painel digital possui fundo preto e luzes azuis. As informações nele são de velocidade, onde temos um gráfico circular no lugar dos dígitos), odômetro, relógio, luzes indicadoras de seta, nível de combustível, farol alto e injeção.

Conclusão

Apesar de o setor de motos ainda estar se recuperando, os scooter contavam com bons resultados nos últimos anos, mesmo com uma crise geral do setor. A chegada da Honda Elite 125 é um símbolo de que o segmento de scooters terá ainda mais força este ano!

Com o crescimento do segmento e o preço acessível da Honda Elite 125, este acaba sendo o melhor momento para adquirir a primeira moto. Mas antes de sair por ai aproveitando a vida em duas rodas, confira nossas 4 dicas para o motociclista iniciante.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *